top of page

OFICINA A MULTIFACE DA DIREÇÃO TEATRAL COM GERALD THOMAS

A oficina sobre Direção Teatral com Gerald Thomas, contou com mais de 30 participantes que partilharam com ele seus anseios, dúvidas e experiências na área da direção. Houveram inscritos de várias regiões do Brasil, e até de outros países. O público variava entre cidades do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, até Portugal, Inglaterra e África do Sul.

Foram 3 horas e meia de duração, de forma online. Durante a oficina o Gerald Thomas explicou sobre os signos da Direção Teatral, além de contar suas referências para uma boa direção de um espetáculo. Compartilhou suas vivências na área, desafios, vitórias e realizações. Contou um pouco sobre suas experiências sobre o mercado artístico fora do Brasil, e como são financiadas as produções internacionais.



Gerald aconselhou a todos que busquem sua essência e não apenas repetir padrões de outros profissionais, pois cada um deve encontrar a sua identidade artística e apenas usar os demais diretores como referência. Segundo ele, suas vivências pessoais, influenciaram também sua carreira e construíram o profissional que ele é hoje. Também pontuou a importância de conhecer várias formas de arte para ter conhecimento de diversas áreas para construção dos espetáculos.



O diretor contou sobre sua história pessoal e como foi a trabalhar com o Samuel Beckett, e montar algumas das suas peças. Além de como lidar com os atores, e a preparação corporal e vocal durante o processo criativo do espetáculo. Gerald explica como é a escolha dos espetáculos e como alguns conflitos o fizeram criar obras que foram um grande sucesso mundial.





Sobre Gerald Thomas:


Um diretor de teatro e ópera e dramaturgo que passou sua vida nos Estados Unidos , Inglaterra , Brasil e Alemanha . Depois de se formar como leitor de filosofia na Sala de Leitura do Museu Britânico, Thomas começou sua vida no teatro em La MaMa ETC, de Ellen Stewart, na cidade de Nova York. Durante esse período, tornou-se ilustrador da página Op-Ed do New York Times enquanto conduzia workshops em La MaMa ETC, onde adaptou e dirigiu estreias mundiais de prosa e peças dramáticas de Samuel Beckett.

Muitos trabalhos se seguem e em 16 países. São mais de 36 peças remontadas em 48 cidades pelo mundo, especialmente The Flash and Crash Days com Fernanda Montenegro e Fernanda Torres e, mais tarde, Um Circo de Rins e Figados, com Marco Nanini.

A atriz Fernanda Montenegro fala que “Gerald Thomas existe em virtude de sua qualidade devastadora, sua inconstância, sua inconformidade, sua agressividade , sua fé carregada, de descrença, sua vida afirmando culto à morte; por meio de sua incongruência clara e poderosa; por rir e chorar como uma criança inocente e de alguma forma sinistra, por amar o vizinho que ele odeia; por ser um menino e amigo inesperadamente bom e adorável; por aceitando-te e renegando-te em segundos, amando-te loucamente, amaldiçoando-te enquanto te abençoa, pois sua Arte diabólica, eterna e inconformista é monstruosamente criativa. Sua Arte é única em nossos palcos e em nossas vidas. Se você viu ou experimentou, permanecerá inesquecível.”


Olha o feedback:







































Realização: Cia KÀ de Teatro

Produção: Mylena Santos

Apoio: Café do Teatro


42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page